Ler notícias

Site Ministerio Fama

Resolução padrão 800x600  Resolução 1024x768  Aumenta o tamanho da fonte do texto  Diminui o tamanho da fonte do texto  Tamnho padrão para leitura 
Você está aqui:    Home arrow Estudos arrow Estudos Bíblicos arrow Um estudo sobre o casamento
Um estudo sobre o casamento Imprimir E-mail
Por Pr. Alailson Sivirino Dias   
22 de junho de 2007

I – O QUE É O CASAMENTO?

A escolha mais importante a ser feita em toda nossa vida é a de aceitar e seguir a Cristo como nosso Salvador. Por sua natureza e por seu alcance é a escolha número “um”.

A segunda escolha, também de suma importância na vida, deve ser a de um companheiro conjugal. É aqui que entra a importância do casamento.

O casamento é importante. Foi a primeira instituição divina na terra; é, portanto, a instituição mais antiga e de maior efeito em nossa existência quando sabiamente dirigida.

Uma união sagrada

O homem foi a única criatura que Deus criou que no principio vivia sozinho no jardim do Éden. Todos os animais foram criados aos pares, macho e fêmea; mas, o homem, não, no principio. Sozinho, o ser humano foi criado à imagem de Deus (Gn. 1:26), e foi feito alma vivente destinado a viver eternamente (Gn. 2:7).

Uma simples parceira seria incapaz de suprir as necessidades orgânicas, emocionais e sociais de um homem, tal como fora criado por Deus. Por esta razão, ao formar a mulher e entregá-la ao homem, Deus proveu no sentido de que eles fossem mais do que parceiros: fossem companheiros.

Parceiros com um propósito

Desse modo podemos entender que Deus estabeleceu o matrimônio com os seguintes propósitos:

  1. Promover companheirismo entre o homem e a mulher,

  2. Disciplinar o instinto sexual, restringido-o ao núcleo do matrimônio;

  3. Favorecer a procriação da espécie humana; e

  4. Formar um lar onde os filhos pudessem ser criados e educados para servir a Deus, à família e à pátria.

Fundir duas pessoas numa unidade harmônica e criativa de alma e corpo é o objetivo primeiro do casamento. O matrimônio é uma associação, na qual os sócios são de iguais valores, vivendo sempre para complementar um ao outro.

II - DESENVOLVENDO O LAR

Desenvolver um lar feliz requer um perfeito ajustamento entre marido e mulher. Eles têm que adaptar seu modo de viver um ao outro, sempre levando em consideração a felicidade do lar.

Pensamento conjunto

Uma das primeiras áreas do casamento que exige um ajustamento para tornar o lar um ambiente saudável, fala da necessidade de treinar a mente a pensar em conjunto. Sabemos que a pessoa acostumada a viver sozinha, já acostumou a planeja tudo de acordo com os seus próprios interesses. Mas a partir do momento em que ela se une a outra pessoa, pelo casamento, passa a ser uma vida a dois. Desse modo já não pode prevalecer opiniões tais como: “Isto é o que eu quero”, mas sim, “Isto é que é bom para nós”.

III - DEVERES DOS CÔNJUGES

Marido

Deveres espirituais:

* Profeta e sacerdote; num certo sentido, o marido é uma espécie de profeta e sacerdote do seu lar. Ele deve inculcar na mente da sua família o valor da comunhão com Deus e da necessidade de cultuá-lo no templo, junto com a família de Deus.

Manutenção da família

É o plano de Deus que o marido trabalhe para prover as necessidades da sua família. A ele cabe a responsabilidade de alimentar, vestir e educar os seus filhos.

O homem foi provido de ombros mais fortes, o que naturalmente dá-lhe condições de se necessário corresponder ao trabalho árduo e à preocupação de trabalhar e adquirir os bens materiais necessários ao sustento da sua família.

O governo da família

O que autoridade não é

  1. Não é ditadura. Muitos homens há que interpretam erradamente Ef. 5:23 para justificar atitudes e comportamento autoritário no casamento. Gritam, mandam, exigem obediência com tamanha imposição, capaz de ser olhado com medo e não com amor, pela esposa e pelos filhos.

  2. Não é garantia de respeito automático. É verdade que foi Deus quem determinou tivesse o marido autoridade no lar. Exerce-la, entretanto, requer sabedoria, ou a família lhe negará o devido respeito. Respeito gera respeito.

  3. Não é individualismo. Autoridade não quer dizer que o marido tem de tomar todas as suas decisões sozinho. Embora chefia envolva autoridade, isto não implica que a esposa deva ser alijada sob a alegação de que ela é incapaz de decidir ou de influenciar o marido nas suas decisões.

O que é autoridade

  1. É responsabilidade. Ser o cabeça do lar é mais do que uma questão de simples autoridade, é uma questão de responsabilidade. Uma vez que Deus criou Eva ajudadora de Adão, este como “cabeça” da família é responsável perante Deus.

  2. É liderança. Liderança requerida em todos os momentos da vida conjugal. É claro que o marido precisa ser comedido ao exercê-la, não ser irritado, autoritário, mas, evidenciando humildade e constante submissão a Jesus Cristo, o Senhor da sua vida e do seu lar.

  3. É exemplo. A autoridade está baseada num paradoxo: “Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos”.(Mc. 9;35). Jesus mostrou este princípio lavando os pés aos discípulos. É um ato que tipifica o modo certo de exercer autoridade, isto é, ela não se fundamenta em orgulho, prepotência, ou autoconfiança, mas em humildade.

* A autoridade do marido sobre sua esposa e filhos é espiritual e lhe é conferida por Deus.

Outros deveres

* Cavalheirismo: A nossa sociedade está precisando urgentemente do renascimento do cavalheirismo. Os homens precisam estudar e praticar isso e as mulheres devem esperar e reconhecer. Por outro lado, ele corre o risco de receber uma ingrata resposta: “Não senhor, obrigada!” Em rejeitando uma cortesia destas, a mulher se mostra indelicada, não somente humilhando o cavalheiro que lhe ofereceu lugar, mas também desvalorizando seu próprio sexo.

Esposa

Elizabeth Elliot diz: “Nós somos criadas mulheres. O fato de eu ser mulher não me faz um tipo de cristão diferente, mas o fato de eu ser cristã me faz uma mulher diferente. Minha vida inteira é uma oferta a Deus-tudo o que sou, e tudo o que ele quer que eu seja”.

Criada com um propósito específico

De se constituir de sobeja satisfação, a mulher aceitar o fato de que ela é realmente diferente; é uma mulher, o primeiro ser criado com propósito de complementar afetuosamente alguém. I co. 11:9

Auxiliadora em quê?

O papel da mulher junto ao seu marido e o seu lar, é de fundamental importância. Se o marido corre o risco de esquecer isto, que dê pelo menos um mês de férias ao ano à sua esposa, e ele mesmo assuma a responsabilidade dela, como seja: banhar e trocar roupas das crianças, lavar e passar, cozinhar e lavar pratos limpar e arrumar a casa, enfim fazer tudo aquilo que se constitui ocupação diária de uma senhora dona de casa.

Dentre os muitos pontos que salientam o papel da esposa como auxiliadora de seu marido destacamos os seguintes:

  1. Auxiliadora no sentido afetivo. Ela é a mulher de um só homem, o seu marido. Ela se entrega a ele com amor e inteireza de coração.

  2. Auxiliadora no sentido social. Como tal, ela contribui no sentido de conservar a imagem do seu marido como um homem de bem diante da igreja e da sociedade das quais são inseparáveis.

  3. Auxiliadora no sentido profissional. Quando as coisas vão mal da área profissional todo marido espera encontrar apoio na esposa que lhe falta por parte dos amigos. Deste modo o apoio da esposa é de singular importância; pois, ela pode levar o marido a superar as crises de maneira positiva.

  4. Auxiliadora no sentido espiritual. Quando o marido se sente cansado e ofegante na caminhada, a esposa por sua vez deverá agir como o “bom samaritano”. O auxilio espiritual da mulher cristã pode e deve oferecer ao seu marido, é tal qual um investimento cujo retorno se dará sem demora.

A esposa como adjutora

A mulher casada tem deveres e responsabilidades diferentes dos que são atribuídos à mulher solteira.

  • Ela deve respeitar seu marido. Respeito no relacionamento esposa-esposo implica “obediência” e “sujeição”. Sem amor mulher alguma sentirá prazer ou terá disposição de sujeitar-se ao marido.

  • Ela deve ser fiel o seu marido. A palavra fidelidade tem origem no latim fidelitatis, e significa, mais claramente: lealdade, firmeza nas afeições e nos sentimentos.

  • Ela deve ser virtuosa. Pv. 31:10-31 dá todas as características da mulher virtuosa, tão bem adequado à esposa cristã. “Ela lhe faz bem e não mal todos os dias de sua vida”.

  • Ela deve ser boa dona-de-casa. Assim sendo e agindo, a esposa está contribuindo para o equilíbrio das finanças do lar e da família.

  • A esposa ante ao relacionamento sexual. O padrão de Deus para as esposa de acordo com I co. 7:4, 5, é que o ato sexual entre marido e mulher é um ato absolutamente legítimo como coroamento do relacionamento afetivo entre ambos. O casamento também foi estabelecido com o propósito de frear a fornicação e o adultério

Conclusão

Cabe ao casal primar por uma vida de harmonia, paz e alegria para que tenham um equilíbrio em sua família, e sendo assim há de ter bons reflexos na sociedade.

 

Comentários  

 
0 #5 Henos Davi Graciano 06/07/2007 19:32
Casamento!!!!!A libetinagem nos dias de hoje, é algo que tem compromentido muitos casamentos, os maridos não reipeitam suas esposas e vece-versa. e este é um assunto de grande importância principalmente no meio evangélico, onde ainda temos ministro da palavra, que não sabem o que é uma família, e o povo de Deus precisa saber mais o que é, e qua a importancia do casamento!
Citar
 
 
0 #4 Pr. Alailson Sivirino Dias 03/07/2007 12:11
Andréa!
Muito obrigado pelo seu comentário..concordo plenamente com você!já estou preparando um artigo acerca de sua sugestão assim que possivel a conclusão do mesmo estaremos editando. tudo de bom!
Citar
 
 
0 #3 Pr. Alailson Sivirino Dias 03/07/2007 12:08
Bom dia! Meu querido irmão Felomar e claro que vc pode sim voltar para igreja.converse com o pr. da igreja a qual vc pretende ir que ele irá te orientará melhor o que vc deve fazer.ah...se possivel procure uma igreja do ministério fama mais proximo de sua casa.

Um grande abraço e tudo de bom!Qualquer coisa e só mandar sua pergunta que assim que eu ver te responderei.
Citar
 
 
+1 #2 Felomar Dias 03/07/2007 12:03
bom dia !!
Eu sou desviado do caminho de cristo e gostaria de saber si eu posso voltar para igreja .. eu era casado estou separado ha mais de 2 anos .. e estou morando jundo com outra mulher .. embora esta dando tudo de errado para separa nos papel .. posso volta a igreja com a minha nova compaheira , sem ter separado da outra mulher no papel ?
Citar
 
 
+1 #1 ANDRÉA 02/07/2007 16:38
Muito interessante o assunto,pois nos dias de hoje as pessoas não estão valorizando o matrimônio,o ficar é que está valendo. É importante a liderança sempre tocar no assunto "casamento",pois até dentro da igreja temos casamentos falidos,então gostaria que expandisse esse assunto, para mostrar o que pode e não pode em um relacionamento a dois, sexo,filhos...
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

< Anterior   Próximo >