Ler notícias

Site Ministerio Fama

Resolução padrão 800x600  Resolução 1024x768  Aumenta o tamanho da fonte do texto  Diminui o tamanho da fonte do texto  Tamnho padrão para leitura 
Você está aqui:    Home arrow Estudos arrow Estudos Bíblicos arrow Fidelidade cristã
Fidelidade cristã Imprimir E-mail
Por Pr. Antônio Firmino da Silva Júnior   
02 de agosto de 2008

Estudo para Terça-feira, 04/08/2008

Texto: "Nisso os presidentes e os sátrapas procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino mas não podiam achar ocasião ou falta alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem falta." Dn 6:4

Fidelidade é caracterizada pela firmeza e pela certeza de propósitos, por uma atitude e conduta justas, pela devoção de alguém a uma pessoa ou a uma causa, pela incorruptibilidade, pela sinceridade, pela confiabilidade, pelo cumprimento das promessas e votos feitos e pela lealdade sincera. Estas características devem fazer parte da vida cristã. Não estamos falando de uma possibilidade, mas, sim de uma qualidade inerente a vida do verdadeiro crente (Nm 12:7; 1 Sm 22:14). Infelizmente, muitos têm caído na tentação de separar a vida cristã de sua vida cotidiana e a consequência é uma vida sem influência e vazia e de aparência. É aqui que Daniel se destacou (Dn 6:4) foi um homem fiel. Sua fidelidade como servo de Deus trouxe bênçãos para sua vida. Além disso, ao não se contaminar com idolatria da Babilônia e nem com os seus manjares (Dn 1:8) o profeta deu-nos o exemplo de que é possível viver uma vida de fidelidade neste mundo.

O exemplo de Daniel como servo fiel nos dá os seguintes ensinamentos:

I – SER FIEL SIGNIFICA TER INTEGRIDADE

Integridade significa estado ou qualidade de íntegro, de intacto; inteireza moral, honestidade; retidão; imparcialidade; inocência. Daniel foi levado cativo a uma terra distante (Babilônia) e mesmo em terra estranha não deixou-se corromper pelos prazeres e ofertas da nova terra. Seu comportamento foi de fidelidade a Deus e isto foi determinante para seu sucesso. (ver Jo 12:26). Aqueles que são fiéis ao Senhor com certeza serão honrados por Ele.

a) Daniel possuía firmeza de propósitos - Daniel como servo de Deus, não abriu mão de sua fé por estar em um lugar diferente. Manteve-se o mesmo. O crente fiel deve ter consciência de que independente de onde esteja, ele precisa ter firmeza de propósitos. As escolhas que fazemos com certeza determinarão nosso sucesso ou fracasso. Daniel fez sua escolha: servir ao Senhor. Ele continuou firme nos caminhos do Senhor e deu testemunho desse Deus em todos os lugares e cargos e ocupou. Pela mesma forma Josué, falando a todo o povo de Israel, demonstrou qual foi sua escolha: “... eu e minha casa serviremos ao Senhor”. Jos 24:15

b) Daniel não deixou-se corromper - Integridade fala de uma pessoa que continua intacta, que não se vende nem muda seu estado (condição). Daniel procurou manter-se reto e não contaminar-se (Dn 1.8). Sua atitude demonstra que é possível a um cristão não se envolver com coisas que vão contra sua fé e podem comprometer seu testemunho. Como cristãos devemos cuidar para não perdemos a inteireza moral. Muitos têm se envolvido em questões que mancham sua vida cristã. Não são bons pagadores, não possuem uma vida moral santa, e se deixam contaminar por condutas que não condizem com a verdade cristã. O texto de Dn 6.4 demonstra que o Daniel foi um homem em que não se achou falta alguma. Que Deus nos ajude a termos a mesma conduta .

II – SER FIEL SIGNIFICA SER CONFIÁVEL

As pessoas podem confiar em você? Estamos vivendo em um mundo onde a palavra de uma pessoa muda a todo instante. As empresas estão em busca de funcionários confiáveis. Tudo isso, porque estamos vivendo uma crise de confiança. Há um caos em relação a questão da confiança. Empregados roubam seus patrões, famílias são destruídas pela traição, pessoas mentem e enganam e acham este comportamento aceitável. O verdadeiro cristão deve ser uma pessoa em que os outros podem confiar. Não é uma pessoa dúbia. Não tem duas palavras. Não engana os outros. Vejamos o que diz o Salmo 15: “Quem, Senhor, habitará na tua tenda? quem morará no teu santo monte? Aquele que anda irrepreensivelmente e pratica a justiça, e do coração fala a verdade; que não difama com a sua língua, nem faz o mal ao seu próximo, nem contra ele aceita nenhuma afronta; aquele a cujos olhos o réprobo é desprezado, mas que honra os que temem ao Senhor; aquele que, embora jure com dano seu, não muda; que não empresta o seu dinheiro a juros, nem recebe peitas contra o inocente. Aquele que assim procede nunca será abalado.”

De acordo com este Salmo pode concluir que a vida cristã deve ser de retidão. Este texto nos chama atenção para algumas características:

a) O Cristão deve andar de forma irrepreensível - Ser irrepreensível é um desafio para a vida do cristão. No entanto, isto não significa perfeição ou que não teremos falhas. Significa sim um cristão que anda nos caminhos do Senhor. No linguajar joanino “andar como Ele andou” (1 Jo 2.6). Sua vida no cotidiano e a sua vida na igreja devem ser complementares. O que é fora, também é na igreja e vice-versa. O que Daniel era como servo de Deus também continuou na corte Babilônica. Este deve ser o exemplo a ser seguido. Há muitos que possuem uma vida dupla. Escondem o que são no cotidiano e se apresentam como os bons na igreja. O exemplo desse comportamento era o dos fariseus na época de Jesus. Falavam uma coisa, porém, seu procedimento era de outro (Mt 23). O andar do cristão deve agradar a Deus (1 Tm 4.1; Cl 1.10).

b) O Cristão deve falar a verdade - Sua palavra é verdadeira? Em Daniel não foi encontrada nada que viesse a depor contra sua conduta. Ele era verdadeiro. Você é uma pessoa que fala a verdade? É alguém que professa ter o Deus da verdade em sua vida e anda conforme esta verdade? Muitos se acostumaram com uma vida de mentira e de aparência. Porém, não podem enganar a Deus. Deus conhece os seus corações (Sl 139). Veja o que o apostolo João diz: Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade; (1 Jo 2:4). João fala claramente que conhecer a Deus é estar na verdade. Um verdadeiro conhecimento de Deus muda a vida da pessoa (Jo 8.32), portanto, somente os que fazem sua vontade permanecerão (1 Jo 2.17)

c) O Cristão é aquele que se pode confiar – Observe que o perfil apresentado neste salmo ressalta que mesmo quando o crente jura com dano seu, ele não muda. Ele é caracterizando como alguém que não desrespeita o próximo nem tira proveito dele. Em outras palavras: ele é digino de confiança. Falando acerca de Silvano, o apóstolo Pedro, o caracteriza como sendo: o fiel irmão, ou seja, um homem digno de confiança. Que possamos também ter esta qualidade em nossas vidas.

III- SER FIEL SIGNIFICA SER A UM SENHOR

A quem somos fieis? Não se pode servir a dois senhores (Mt 7:14). Daniel demonstrou sua fidelidade a Deus. Há promessa para aqueles que são fiéis (Ap 2:10). Deus não aceita que seus servos vivam uma vida dupla. A adoração deve ser apenas a Ele. Aqueles que professam seu nome devem viver conforme sua Palavra e isto implica em uma vida de fidelidade. Lembremo-nos da Palavra do Senhor ao povo de Israel: Deu 32:20 “e disse: Esconderei deles o meu rosto, verei qual será o seu fim, porque geração perversa são eles, filhos em quem não hà fidelidade”.

a) Deus é fiel Lm 3.22,23; Sl 85.10 - Deus é fiel. Não há nele sombra de variação (Tg 1.17). A fidelidade do Senhor é que nos dá esperança de prosseguir em frente. Somente um Deus que não muda e que mantêm sua Palavra pode ser confiável. Suas promessas são verdadeiras e sua misericórdia está presente cotidianamente em nossas vidas.

b) Deus exige fidelidade - A fidelidade cristã é derivada do próprio Deus (Hb 2.4; Gl 5.22). Deus nos dá a força necessária para que andemos nos seus caminhos. Ninguém pode gabar-se de ser auto suficiente. É Deus quem nos da de sua graça para permanecermos firmes em sua presença. Conforme Deut 32.20 podemos afirmar que o povo de Israel estava sendo infiel a Deus e isto trouxe destruição a eles. Pela mesma forma aqueles que forem infiéis receberão como retribuição a ira de Deus, que é a aplicação da sua justiça devido ao pecado do homem. Façamos da Palavra do Salmista as nossas palavras: Escolhi o caminho da Fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças Sl 119.30.

Conclusão: A fidelidade cristã é preciosa. Cada crente deve procurar ser fiel pois Deus procurar homens e mulheres fiéis (1 Co 4.1-3). Estas pessoas devem saber guardar o que há de mais precioso. Podem roubar nossos bens, podem até intentar contra nossa vida, porém, até os nosso inimigos terão que reconhecer que somos fieis ao nosso Deus. Façamos como Daniel. Uma vida de fidelidade custa um alto preço, todavia, vale a pena. Pois haverá o dia em que o mestre então dirá: Veja esta ilustração:Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

Veja esta ilustração:

O JOVEM MENSAGEIRO

Um jovem recebeu do rei a tarefa de levar uma mensagem e alguns diamantes a um outro rei de uma terra distante. Recebeu também o melhor cavalo do reino para levá-lo na jornada...

- Cuida do mais importante e cumprirás a missão! Disse o soberano ao despedir-se.

Assim, o jovem preparou o seu alforje, escondeu a mensagem na bainha da calça e colocou as pedras numa bolsa de couro amarrada à cintura, sob as vestes. Pela manhã, bem cedo, sumiu no horizonte. E não pensava sequer em falhar. Queria que todo o reino soubesse que era um nobre e valente rapaz, pronto para desposar a princesa. Aliás, esse era o seu sonho e parecia que a princesa correspondia às suas esperanças.

Para cumprir rapidamente sua tarefa, por vezes deixava a estrada e pegava atalhos que sacrificavam sua montaria. Assim, exigia o máximo do animal. Quando parava em uma estalagem, deixava o cavalo ao relento, não lhe aliviava da sela e nem da carga, tampouco preocupava-se em dar-lhe de beber ou providenciar alguma ração.

- Assim, meu jovem, acabas perdendo o animal - disse alguém.

- Não me importo - respondeu ele.

- Tenho dinheiro. Se este morrer, compro outro. Nenhuma falta fará.

Com o passar dos dias e sob tamanho esforço, o pobre animal não suportando mais os maus tratos, caiu morto na estrada. O jovem simplesmente amaldiçoou-o e seguiu o caminho a pé. Acontece que nessa parte do país havia poucas fazendas e eram muito distantes uma das outras. Passadas algumas horas, ele se deu conta da falta que lhe fazia o animal. Estava exausto e sedento. Já havia deixado pelo caminho toda a tralha, com exceção das pedras, pois lembrava da recomendação do rei: "Cuida do mais importante!" Seu passo tornou-se curto e lento. As paradas eram freqüentes e longas. Como sabia que poderia cair a qualquer momento e temendo ser assaltado, escondeu as pedras no salto de sua bota. Mais tarde, caiu exausto no pó da estrada, onde ficou desacordado. Para sua sorte, uma caravana de mercadores que seguia viagem para o seu reino, encontrou-o e cuidou dele.

Ao recobrar os sentidos, encontrou-se de volta em sua cidade. Imediatamente foi ter com o rei para contar o que havia acontecido e com a maior desfaçatez, colocou toda a culpa do insucesso nas costas do cavalo "fraco e doente" que recebera.

- "Porém, majestade, conforme me recomendaste, "Cuida do mais importante", aqui estão as pedras que me confiaste. Devolvo-as a ti. Não perdi uma sequer!"

O rei as recebeu de suas mãos com tristeza e o despediu, mostrando completa frieza diante de seus argumentos. Abatido, o jovem deixou o palácio arrasado. Em casa, ao tirar a roupa suja, encontrou na bainha da calça a mensagem do rei, que dizia:

"Ao meu irmão, rei da terra do Norte! O jovem que te envio é candidato a casar-se com minha filha. Esta jornada é uma prova. Dei a ele alguns diamantes e um bom cavalo. Recomendei que cuidasse do mais importante. Faze-me, portanto, este grande favor e verifica o estado do cavalo. Se o animal estiver forte e viçoso, saberei que o jovem aprecia a fidelidade e a força de quem o auxilia na jornada. Se, porém, perder o animal e apenas guardar as pedras, não será um bom marido, nem rei, pois terá olhos apenas para o tesouro do reino e não dará importância à rainha e nem àqueles que o servem".

Que Deus nos ajude.

 

Comentários  

 
+2 #1 João Batista Almeida 18/08/2008 09:37
Mt bem aplicada aqui a história do jovem mensageiro. Bom seria se todos atentassem para esses estudos. O louvor que nos traz a honra e reconhecimento depende mesmo da nossa compreensão para com os fiéis companheiros de jornada.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

< Anterior   Próximo >